Foto: Lucimar do Carmo/O Estado
Comissão eleitoral confirmou
 a vitória da chapa XI de Agosto.

A Comissão Eleitoral da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do Paraná divulgou ontem os resultados oficiais das eleições no Estado. Para a seccional do Paraná foi confirmada a eleição da chapa XI de Agosto, presidida pelo advogado Alberto de Paula Machado. Das 47 subseções no Estado, ainda ficam pendentes as eleições nas cidades de Ponta Grossa, Bandeirantes e Cascavel, onde há representações de impugnação das eleições.

Ao contrário do que aconteceu durante a campanha eleitoral – principalmente na capital, onde houve bata-chapa entre três candidatos -, a proclamação dos resultados das eleições ocorreu em uma reunião muito tranqüila, acompanha por meia dúzia de advogados. Nem o presidente eleito da OAB/Paraná, Alberto de Paula Machado, compareceu. Ele foi representado pelo vice, o advogado Renato Alberto Nielsen Kanayama, que informou que Machado estava em Londrina.

A comissão eleitoral confirmou a vitória da chapa XI de Agosto, com 10.253 votos. Já a chapa OAB Democrática teve 5.931 votos e a OAB de Verdade, 3.174 votos. Os votos nulos somaram 474 e os brancos, 360. Além de confirmar o resultado, o presidente da comissão eleitoral, Carlos Fernando Correia de Castro fez algumas recomendações à chapa eleita. Entre elas, a criação, já no próximo ano, de uma comissão para promover a eleição da entidade em 2009.

Também, para evitar a dificuldade de acesso dos eleitores aos locais de votação – como ocorreu neste ano, com enormes congestionamentos em direção ao Pavilhão de Exposições do Parque Barigüi -, que seja definido mais de um endereço e estendido o horário de votação. Segundo Correia de Castro, depois das eleições políticas, as eleições da OAB são as maiores realizadas no Estado – no Paraná são 23 mil advogados, 13 mil só em Curitiba. Sobre os resultados das três seccionais que continuam pendentes, ele confirmou que a comissão eleitoral deve se pronunciar em até 15 dias.

O vice-presidente da chapa eleita da OAB/Paraná, Renato Kanayama, deixou a reunião da comissão eleitoral rapidamente, e, um pouco contrariado, falou rapidamente com a imprensa. Segundo ele, a nova diretoria irá trabalhar para promover o advogado, dando apoio ao exercício profissional. Ele garantiu que as recomendações feitas pela comissão eleitoral serão levadas em consideração. Disse também que o exame da ordem não sofrerá mudanças para evitar o grande índice de reprovação. ?Vamos fazer ele cada vez mais próximo de um exame público.? Kanayama também comentou que a entidade irá tentar coibir os chamados abusos da Polícia Federal em relação a advogados. Ele entende que não são necessários todos os aparatos usados e que as ações devem ser discretas e moderadas.