Os conselheiros federais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) devem aprovar nesse final de semana posição favorável ao impeachment do presidente Michel Temer. O presidente da Ordem, Cláudio Lamachia, convocou reunião extraordinária do Conselho Pleno, que acontece neste sábado, em função da crise gerada pelas revelações dos dirigentes da JBS.

Um indicativo de que essa deve ser a decisão do conselho é que 14 seções regionais da OAB aprovaram o apoio ao impeachment. Os conselheiros estaduais não são os mesmos federais, mas suas decisões podem ser apontadas como uma tendência. Nenhuma outra regional da OAB, até o momento, tirou posição que salve o mandato de Temer.

As regionais da OAB que já se manifestaram a favor do impeachment são: Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Bahia, Sergipe, Ceará, Tocantins e Rondônia. São 27 regionais ao todo.

Além dos conselheiros federais, ex-presidentes da OAB também têm direito a voto. São os casos de José Roberto Batochio e Marcelo Lavenére. Se comparecerem para votos, são dois votos garantidos a favor do impeachment de Temer. Lavernére, que presidia a OAB no impeachment de Fernando Collor de Mello, em 1992, foi um ferrenho de Dilma Rousseff na OAB e votou contra sua destituição. Batochio é ligado ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e, até semana passada, era o advogado do ex-ministro Antonio Palocci.

A reunião do Conselho Pleno da OAB está prevista para começar às 15h, mas não é certeza que tenha alguma definição ainda neste sábado. O encontro pode continuar amanhã ou na segunda-feira, caso não tenha desfecho neste sábado.