Brasília – ?Quem está esperando ter orçamento para brincar o carnaval não vai ter?. A declaração é do presidente do Senado, Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN). Ele avaliou nesta sexta-feira (14) que o Orçamento Geral da União para 2008 só estará pronto para ser executado em março do ano que vem.

Por causa da rejeição da prorrogação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) no Senado, o governo terá que fazer alterações no orçamento, que já contava com recursos da contribuição. Segundo o senador, o governo não deverá retirar o texto orçamentário que está em tramitação na Comissão de Orçamento do Senado, e fará apenas adequações à proposta.

Garibaldi informou que a comissão vai esperar as mudanças até o dia 28 deste mês. ?Espero que os cortes sejam mais nos gastos que nos investimentos, para que não tenhamos comprometidos os programas sociais?, comentou.

O presidente, que visitou na manhã de hoje (14) o procurador-geral da República, Antonio Fernando Souza, também disse que concorda com a possibilidade de cortes nas emendas parlamentares para compensar os prejuízos do governo com a perda da CPMF.

?Se cada um tiver que dar a sua cota de contribuição, os parlamentares não devem ser excluídos. Todos os poderes estão correndo risco de cortes?, avaliou Garibaldi.