O senador Osmar Dias, pré-candidato do PDT ao governo do Paraná, voltou a cutucar o prefeito de Curitiba, Beto Richa (PSDB), pré-candidato ao mesmo cargo. Ontem durante a realização de mais uma etapa do Projeto Paraná (reuniões para discussão de propostas para seu plano de governo em todas as regiões do Estado), em Palotina, no Oeste, Osmar voltou a falar em honrar compromissos e a destacar sua experiência e conhecimento sobre os problemas do interior, sem citar o nome de Beto.

Ao lembrar que 70% dos investimentos públicos e privados no Estado foram destinado à Região Metropolitana de Curitiba, o que, segundo ele, pode ser a causa para 214 municípios pequenos do interior terem perdido população nos últimos anos, Osmar defendeu um melhor equilíbrio desses investimentos, destacando a vocação rural do Estado e dando a primeira alfinetada. “Não pode se colocar como pré-candidato a governador quem não tem conhecimento sobre a vocação do Estado e não sabe da desigualdade que existe entre os nossos municípios. As pessoas que moram no menor município paranaense têm o mesmo direito daquelas que vivem nas cidades maiores”, disse.

Quando comentou seu projeto de educação integral, o senador disse que não poderia prometer instalar a educação integral em todas as escolas do Estado, mas dar o início a esse processo. Disse que seria fácil fazer essa promessa, já que tem a educação integral como prioridade em seu programa, mas revelou saber que não poderá cumprir integralmente e que não assume compromissos que não pode cumprir. “Aliás, essa palavra, compromisso, anda muito esquecida na política do Paraná e do Brasil e precisa ser melhor cultivada. Quando as pessoas dão a palavra, têm de cumprir. Não vou fazer o que os outros fazem. Só vou assumir compromisso que eu possa cumprir”, disse.

Como “outros”, os interlocutores de Osmar conseguiram identificar quem, segundo ele, teria prometido apoiá-lo no ano passado mas, agora, está mudando de ideia.

O pedetista voltou a defender uma grande aliança em torno de seu projeto e recebeu novas declarações públicas de apoio. “Temos aqui hoje uma diversidade de lideranças, de várias correntes, mas que estão aqui reunidas porque entendem que estamos construindo um projeto completo para todo o Paraná. E, a partir desse projeto, tenho certeza que se formará uma grande aliança, com a participação de novas siglas e dos partidos que sempre caminharam conosco e que conhecem a palavra compromisso”, afirmou.

Os principais prefeitos do PDT, lideranças do PP e o presidente estadual do DEM, Abelardo Lupion, que estão acompanhando praticamente toda a caminhada de Osmar, marcaram presença na reunião de ontem. O PT também esteve representado, pelo deputado Elton Welter. O petista frisou que o debate em torno do Projeto Paraná visa desenvolver a estrutura do Oeste que ainda não está consolidada. “O PT poderá ser seu parceiro sim, Osmar. Estamos otimistas para construir a melhor aliança para o Estado. O Paraná em suas mãos será melhor do que está”, afirmou.