Sem falar com a imprensa após a apuração dos votos para governador, no último domingo, o senador Osmar Dias (PDT) permaneceu o dia de ontem em silêncio sobre o resultado da eleição.

O senador publicou um recado aos seus eleitores e apoiadores no início do dia de ontem no seu microblog Twitter. “Agradeço a todos que trabalharam na nossa campanha, a todos que confiaram no nosso projeto, que com garra e entusiasmo acreditaram em nós”, escreveu. Segundo colocado nas eleições, Osmar teve 45,63% dos votos para governador, o correspondente a cerca de 2,6 milhões de eleitores.

Depois, foi divulgada uma “carta aos paranaenses”, na qual Osmar também agradeceu a confiança de eleitores, a quem trabalhou em sua campanha e o apoio recebido nos lugares por onde passou durante o período eleitoral.

“Aos milhões de paranaenses que apoiaram nosso projeto, que nos deram seu voto, na esperança de um futuro melhor, agradeço pela confiança, por terem me honrado e acreditado nas nossas propostas. Foi uma campanha em que percorri todo o nosso Paraná, conversando com os eleitores, ouvindo os moradores de cada cidade, para elaborar um plano de governo capaz de levar mais desenvolvimento a todas as regiões do Estado. Agradeço pelo carinho e pelo voto de todos. De coração, meus agradecimentos”, diz o senador em sua carta.

O documento faz também referência a quem apoiou o governador eleito, Beto Richa (PSDB). “Aos que preferiram outro projeto, estendo igualmente meu cumprimento, porque não faço política com rancor ou mágoa, mas por acreditar que posso contribuir para melhorar a vida dos paranaenses. Na política, como na vida, é preciso ter grandeza para também estender a mão aos que não concordam com nossas posições ou opiniões. Recebo o resultado com equilíbrio e serenidade, respeitando a vontade dos eleitores”, completa.

Osmar termina de cumprir seu mandato como senador do Paraná até dezembro e continua no apoio à campanha da presidenciável Dilma Rousseff (PT), no segundo turno.

“Volto ao Senado para continuar a defender os interesses dos paranaenses em Brasília e convicto da necessidade da continuidade do projeto do presidente Lula, por meio da candidatura de Dilma”, afirma.

Osmar justificou a escolha por ter se lançado candidato ao governo. “Em vez de uma eleição tranquila para o Senado, escolhi o que milhares de paranaenses me pediram, ofereci um projeto de Estado como opção. Respeitei os adversários, mesmo que não tenha, de alguns, recebido o mesmo tratamento. Jamais deixarei de sustentar minha honra e minha dignidade”, disse.