O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assina hoje, em reunião às 17h no Palácio do Itamaraty, em Brasília, o termo de compromisso para a execução dos projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Mobilidade com os prefeitos e governadores das 12 sedes da Copa do Mundo de Futebol de 2014.

Para o Paraná, serão liberados R$ 440,45 milhões em recursos para obras viárias. O governador Roberto Requião (PMDB) e o prefeito em exercício Luciano Ducci (PSB) participam da solenidade.

Deste montante, R$ 229,4 milhões irão para o Estado que, através da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), vinculada à Secretaria do Desenvolvimento Urbano, cuidará de obras como a criação do corredor metropolitano, com cerca de 52 quilômetros, interligando Curitiba, Almirante Tamandaré, Pinhais, Colombo, Piraquara, São José dos Pinhais, Fazenda Rio Grande e Araucária, e a implantação e adequação de vias de integração radial metropolitana, que totalizarão R$ 167,1 milhões em recursos.

A outra parte dos recursos, no valor de R$ 62,3 milhões, será destinada para a realização de obras de revitalização do trecho entre a trincheira da Avenida das Torres-Avenida Rui Barbosa e o Contorno Leste, projetos que serão realizados em parceria com a prefeitura de Curitiba.

Para a prefeitura, serão destinados R$ 211,05 milhões. Além do projeto em parceira com o governo para a reforma da Avenida das Torres, o município utilizará os recursos para a revitalização da avenida Cândido de Abreu, a reforma da rodoviária e seus acessos; a extensão da Linha Verde Sul; a reforma e ampliação do Terminal Santa Cândida; e a revitalização da avenida Marechal Floriano Peixoto, no trecho da Linha Verde à divisa com São José dos Pinhais, perto Terminal Boqueirão.

“Serão obras importantes, que melhorarão a mobilidade urbana para a Copa, e que ficarão como um legado para a população curitibana, garantindo mais conforto, mobilidade e segurança no trânsito e no transporte”, disse Luciano Ducci.

Como antecipado, o projeto de construção do metrô de Curitiba não constará no pacote. “Como o projeto do Metrô Curitibano ficou para o PAC 2, novas obras foram incluídas no PAC de Mobilidade Urbana”, explicou o gestor da cidade-sede para a Copa, Luiz de Carvalho.

O vice-governador Orlando Pessuti também declarou, ontem, durante a “Escola de Governo”, que conta com recursos do PAC 2, que poderá ser anunciado neste anos, para outras obras no estado, principalmente para intervenções no Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais, e em outros aeroportos do interior do Paraná, para melhorar o atendimento dos turistas que chegarão ao Estado. “Obras como estas também devem ser consideradas na relação de projetos para a Copa”, disse.