O governo do Pará já tem o principal suspeito da morte dos líderes extrativistas José Cláudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo, em Nova Ipixuna. A informação foi divulgada ontem pelo secretário de Segurança, Luiz Fernandes Rocha.

De acordo com Rocha, a “Polícia já tem algumas convicções formadas a partir dos depoimentos colhidos, da perícia nos corpos, da apuração no local e do cruzamento de informações”. O secretário deu as declarações em entrevista à agência de notícias do governo do Pará.

As investigações em Marabá e Nova Ipixuna contam com um grande contingente de policiais. “Temos mais de 20 policiais na área. Nossa resposta foi imediata. O sistema de Segurança se transferiu para o local imediatamente, com delegados especializados, peritos, investigadores e policiais militares. O próprio delegado-geral-adjunto comanda as apurações”, informou Rocha. Para o secretário, o assassinato dos ambientalistas ocorreu em um clima de disputa dos madeireiros e lutas internas em assentamentos.