Foto: Ciciro Back

Universidade Popular do Trabalho: discussão no plenário.

Dos pedidos de emendas ao orçamento propostos ontem à bancada federal paranaense, a Secretaria de Estado do Trabalho pretende conseguir a aprovação de pelo menos um: a Universidade Popular do Trabalho (UPT), que, segundo o secretário Nelson Garcia, já tem local para funcionar e promete garantir qualificação para trabalhadores de todos os setores da economia paranaense.

?O PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) vai promover crescimento, mas não haverá mão-de-obra qualificada o suficiente para suprir essa demanda?, acredita o secretário. A UPT consiste em um centro de treinamento onde cursos, palestras, seminários e conferências voltados a trabalhadores, empresários e poder público serão ministrados a fim de promover qualificação ao mercado.

Os setores mais visados são o da construção civil, têxtil, de alimentação e bebidas, além do sucroalcooleiro, metal mecânica e materiais elétricos. ?Já temos até a estrutura para a universidade, um prédio com mais de dez mil metros quadrados em Campo Largo. Agora, precisamos de recursos para readequá-lo e colocá-la em funcionamento?, diz.

AMP

A Associação dos Municípios Paranaenses (AMP) também trouxe seus pedidos aos parlamentares, um total de 18, com base nas prioridades de cada microrregião do Estado. As solicitações dizem respeito à construção e revitalização de aeroportos, estradas, projetos ambientais, de turismo e saneamento.