As aposentadorias e pensões dos servidores da Assembleia Legislativa passarão a ser geridas pela ParanáPrevidência, que já administra os benefícios dos servidores do Executivo e Judiciário, Tribunal de Contas e Ministério Público Estadual. O acordo foi assinado na manhã desta quarta-feira, 18.

O anúncio da parceria com a ParanáPrevidência antecede a divulgação dos resultados de um “pente fino” que a Mesa Executiva está realizando nas aposentadorias dos seus servidores e pensionistas. O presidente da Assembleia Legislativa, Valdir Rossoni (PSDB), disse que já existem indícios de inúmeras irregularidades que poderão gerar o cancelamento dos pagamentos. Por enquanto, os dados estão sendo revisados por uma equipe de técnicos em previdência contratados pela Casa.

A ParanáPrevidência fará a atualização cadastral dos servidores ativos e inativos. Com a nova sistemática, o processo de aposentadoria tem início no Legislativo, é repassado à Paranaprevidência para a certificação legal e volta à Assembleia para publicação em Diário Oficial. Devolvido ao órgão previdenciário, este se incumbirá de remetê-lo ao Tribunal de Contas, para finalização.

Atualmente, são 347 aposentados, que custam R$ 2,4 milhões ao mês, e mais 162 pensionistas, cujos benefícios são calculados em R$ 1 milhão mensais. Entre os pensionistas, estão oitenta deputados que adquiriram o direito à pensão por terem sido associados ao extinto Fundo Especial de Previdência Parlamentar (Feppa).