Com apenas um deputado titular na CCJ, o PCdoB vai orientar o voto a favor do prosseguimento da denúncia contra o presidente Michel Temer. Já o PPS se descolou da base aliada do governo e decidiu seguir o PCdoB. O deputado Rubens Bueno (PPS-PR) anunciou que a legenda vai votar a favor do pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR). O PSOL citou o “toma lá dá cá” do Palácio do Planalto para justificar o voto favorável ao prosseguimento da denúncia contra o presidente Michel Temer na CCJ. “O PSOL não será coveiro da ética pública”, argumentou o deputado Chico Alencar (RJ).