O PDT ainda não definiu seus aliados, mas já está preparando uma carta de princípios para a pré-candidatura do senador Osmar Dias (PDT) ao governo, nas eleições do próximo ano.

A elaboração do documento foi discutida ontem, 13, em Curitiba, onde o senador e a executiva estadual do partido se reuniram com os 354 vereadores do PDT em todo o Estado.

O presidente estadual do PDT, deputado Augustinho Zucchi, disse que serão definidas as diretrizes de um futuro governo de Osmar. Entre os pontos já definidos estão a defesa e o fortalecimento das empresas públicas estaduais.

Como essa é uma bandeira do governador Roberto Requião (PMDB), o presidente estadual do PDT apressou-se em dizer que os princípios não são para “agradar este ou aquele”, mas para que a população saiba desde já qual seria a linha administrativa de Osmar.

O comentário foi feito a propósito da resistência que o PMDB tem demonstrado em compor uma aliança com o senador Osmar Dias, junto com seu tradicional aliado, o PT. Para Zucchi, essa posição do PMDB seria conjuntural. “Não é um caso de bem me quer, mal me quer. Estamos discutindo uma composição política. E, numa aliança, nem todos precisam pensar igual”, afirmou.

Conselho

A intenção dos pedetistas é divulgar os princípios antes do texto final contendo os principais planos de governo, que estão discutindo nos encontros regionais que o senador têm feito em várias cidades.

Os princípios serão definidos pelo conselho político que Osmar está criando para orientar a construção de sua candidatura ao governo. Doze prefeitos, seis vice-prefeitos e seis vereadores, além de toda a executiva e as bancadas estadual e federal, irão compor o conselho que será oficialmente instalado na próxima semana.

Na reunião de ontem, Osmar pediu aos vereadores do partido que se integrem às discussões do seu plano de governo, batizado de Projeto Paraná. “Não há deputado, senador ou governador que se eleja sem o apoio dos vereadores”, disse o senador.