O presidente estadual do PDT, deputado Augustinho Zucchi, retomou os contatos com o PPS, um dos partidos que apoiaram a candidatura do senador Osmar Dias (PDT) ao governo no segundo turno da eleição de 2006.

Há dois dias, Zucchi reuniu-se com o presidente do PPS do Paraná, Rubens Bueno, para fazer uma avaliação do cenário eleitoral e verificar as tendências do partido para as eleições do próximo ano.

Bueno confirmou que o PPS segue orientação nacional de apoio à candidatura presidencial do PSDB. Mas prometeu que, no Paraná, a direção do PPS vai se esforçar para que seja mantida a aliança entre tucanos e pedetistas. “O Rubens disse que o partido não vai postular cargo majoritário para colaborar com a aliança que foi feita em 2006”, afirmou Zucchi.

Desde a abertura de negociações do PDT com o PT para uma composição no Estado, tendo como contrapartida o apoio à candidatura da ministra Dilma Rousseff à presidência da República, o PPS se afastou do senador Osmar Dias.

À exceção do deputado estadual Marcelo Rangel, outras lideranças do partido declararam apoio à pré-candidatura do prefeito de Curitiba, Beto Richa (PSDB), ao governo do Estado.

Bueno já havia dito que não houve um compromisso fechado de apoio ao senador pedetista para a eleição ao governo este ano, ao contrário do que sustenta Osmar.

Para Zucchi, o PPS ainda não está descartado como aliado se Osmar se separar do PSDB. “Tudo dependerá do quadro nacional. E em alguns estados, o PPS poderá seguir outro caminho”, afirmou.