O primeiro suplente do senador Itamar Franco (PPS-MG), morto no último dia 2, Zezé Perrella (PDT-MG), tomou posse hoje. Deputado estadual entre 2007 e 2010, presidente do Cruzeiro Esporte Clube, Perrella vai herdar o mandato de oito anos quase inteiro. E, com isso, terá foro privilegiado nas investigações de que é alvo, por enriquecimento ilícito, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Os inquéritos contra ele, a partir de hoje, terão de ser autorizados pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Por ser filiado ao PDT, ele disse que não fará oposição à presidente Dilma Rousseff.

Há cerca de 40 dias, a Promotoria de Defesa do Patrimônio Público de Minas Gerais abriu investigação para apurar como Perrella adquiriu a Fazenda Guará, em Morada Nova, em Minas. Ele declarou à Justiça Eleitoral no ano passado que seus bens somam R$ 490 mil, mas só a fazenda, produtora de grãos e de criação de gado, custaria em torno de R$ 50 milhões.

A posse do suplente – o 14.º que assume o mandato sem ter sido eleito – foi discreta. Acompanhado de familiares e amigos, ele discursou na tribuna sobre a dificuldade em substituir Itamar Franco e a sua disposição em “lutar muito” pelos interesses de Minas Gerais e do Brasil. “Sei o que representa para mim substituir um homem dessa envergadura. Quero sinceramente me inspirar, vou colocar um retrato de Itamar Franco no meu gabinete (para que) os exemplos dele me inspirem sempre.” Perrella disse que se sentirá “vitorioso” se conseguir fazer 10% do que fez Itamar.