Os candidatos da coligação Curitiba Melhor Pra Você, Beto Richa (PSDB) e da coligação Tá Na Hora, Curitiba, Angelo Vanhoni (PT) estão rigorosamente empatados na disputa pela Prefeitura de Curitiba. A pesquisa Ibope-Rede Globo divulgada ontem mostra os dois com 24% das intenções de voto. Em relação à pesquisa anterior, divulgada no dia 18 de agosto, Vanhoni caiu 3 pontos (tinha 27%), e Beto subiu 2 (tinha 22%).

Uma das novidades é a ascensão do candidato do PFL, Osmar Bertoldi, ao terceiro lugar, com 9% das intenções de voto. Na pesquisa anterior, ele aparecia com 5%. Bertoldi é seguido de perto pelo candidato da Coligação do Voto Limpo, Rubens Bueno, com 8%. Enquanto Bertoldi subiu 4 pontos, Rubens perdeu um em comparação com a pesquisa do mês passado. Mauro Moraes (PL) que tinha 8%, está agora com 7%. Os candidatos do PT do B, Danilo D?Avila, e do PSDC, Leopoldo Campos, foram citados mas não chegaram ao índice de 1%. Os brancos e nulos somaram 8%, e os indecisos, 19%. O número de brancos e nulos diminuiu – era 13% na sondagem divulgada em 18 de agosto – e o de indecisos aumentou. Na pesquisa anterior era de 15%.

A sondagem foi realizada entre os dias 29 e 31 de agosto, num universo de 406 eleitores, com margem de erro de 4,9 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada na 1.ª Zona Eleitoral de Curitiba, sob o protocolo 924/04.

Quadro indefinido

Segundo as últimas pesquisas divulgadas pelo Ibope, o quadro eleitoral está indefinido na maioria das principais capitais brasileiras. Em Salvador, levantamento realizado entre os dias 24 e 26 de agosto mostra empate técnico entre dois candidatos: César Borges, do PFL, que tem apoio do senador Antonio Carlos Magalhães, está com 29% das intenções de voto e João Henrique, do PDT, com 26%. Lídice da Mata, do PSB, e Nelson Pellegrino, do PT, surgem abaixo, com 12% cada.

O quadro é equilibrado também em Fortaleza, onde três candidatos aparecem bastante próximos na disputa pelas duas vagas ao segundo turno. A liderança, segundo pesquisa realizada de 23 a 25 de agosto, é de Antonio Cambraia (PSDB), que tem 26%, seguido de muito perto por Inácio Arruda (PcdoB), com 25%. Também em condição de empate técnico (a margem de erro é de 3,5 pontos percentuais) aparece o candidato Moroni Torgan (PFL), com 21%. O que mais cresceu, em relação à pesquisa anterior, foi Cambraia: evolução de cinco pontos percentuais.

Em Belo Horizonte, de acordo com pesquisa realizada de 28 a 30 de agosto e divulgada na quarta, a eleição, se fosse hoje, seria decidida no primeiro turno. A vantagem é do candidato do PT, Fernando Pimentel, que disputa a reeleição. Ele tem 46% das intenções de voto, um aumento de 15 pontos percentuais em relação à pesquisa anterior. O segundo colocado é João Leite (PSB), citado por 30% das pessoas abordadas. No levantamento anterior, ele tinha 35% das intenções de voto. Já Roberto Brant, do PFL, foi lembrado por 3% dos 602 eleitores ouvidos. A margem de erro da pesquisa é de quatro pontos percentuais.

Maceió é outra capital que, segundo o Ibope, escolheria seu prefeito em primeiro turno, se a eleição fosse hoje. Cícero Almeida, do PDT, lidera com 43% das intenções de voto. No segundo lugar, estão empatados, com 14% cada, os candidatos José Wandelley Neto (PMDB) e Alberto Cavalcante, o Sexta-Feira (PSB). A pesquisa na capital alagoana foi realizada entre 23 e 25 de agosto. O Ibope ouviu 406 pessoas e a margem de erro é de 4,9 pontos percentuais.

Em Belém, mais uma disputa com tendência de definição já no primeiro turno. Pesquisa realizada entre 17 e 19 de agosto aponta Duciomar da Costa (PTB) com 53% da preferência, tendo em segundo lugar Ana Júlia, do PT, com 24%, e em terceiro, Hélio Gueiros (PMDB), com 8%.

Também entre 17 e 19 de agosto, o Ibope ouviu 602 eleitores em Porto Alegre. A capital gaúcha tem o petista Raul Pont em primeiro lugar, com 32%. Ele teria que ir ao 2.º turno, se a eleição fosse hoje. José Fogaça (PPS) tem 15%; Jair Soares (PP), 11%; Vieira da Cunha (PDT), 8%; Mendes Ribeiro (PMDB), 7%; e Onyx Lorenzoni (PFL), 3%.