Foto: Arquivo/O Estado

 Requião: interesses populares.

Pesquisa do Instituto Databrain, publicada na mais recente edição da revista IstoÉ, mostra que a administração do governador Roberto Requião (PMDB) é aprovada por 83,3% da população. Neste percentual, estão somadas as avaliações "excelente, bom e regular". Ainda conforme a revista, a imagem do governador tem a aprovação de 80,4% das pessoas consultadas.

O instituto, informou a revista, ouviu 1.112 pessoas entre os dias 2 e 3 de dezembro. Os entrevistados apontaram as áreas em que o desempenho do governo é considerado eficiente. A educação e o agronegócio aparecem na frente com 7,2 pontos, seguidos de industrialização (7,0), turismo (6,9), ação social (6,8), construção e conservação de estradas (6,2), habitação (6,2), cultura (6,1), empregos e saúde (6,0) e segurança (5,8).

Requião, por meio de sua assessoria, afirmou que a avaliação do seu governo já permitiria até que se aposentasse. "Já poderia me aposentar. Mas preciso completar a nossa perestroika, ou seja, a reconstrução do Paraná", disse o governador, aludindo à reportagem publicada pela revista sobre sua gestão e que é intitulada "Perestroika Paranaense – Governo Requião tira o Estado da inércia".

O governador atribuiu os resultados da pesquisa ao seu estilo administrativo. "O governo age de forma aberta e franca a favor dos interesses populares. Nós não deixamos passar nada. Não tem composição. O interesse do governo é o da sociedade", declarou. Para o governador, sua administração está sustentada em ações "consistentes e progressivas, sem pirotecnia".

Vantagens

Para os líderes da oposição ao governo, a aprovação de Requião não assusta e nem significa que sua reeleição em 2006 seja tão fácil quanto poderia indicar a pesquisa. "Ele é o governador. Está gastando uma fortuna em propaganda. Tem a máquina na mão. A pesquisa mostra isso", afirmou o presidente estadual do PFL, deputado federal Abelardo Lupion. Conforme o deputado pefelista, aprovação popular não significa eleição. "Ninguém está eleito na véspera", afirmou.

O dirigente do PFL avalia que Requião está sendo beneficiado por uma tradição do eleitor paranaense, que costuma brindar seus governantes com altos índices de aprovação. "Além do mais, o Requião é o único candidato que está em campanha permanente pelo governo", afirmou Lupion.

Para o presidente estadual do PSDB, deputado estadual Valdir Rossoni, os índices de popularidade de Requião não podem ser confundido com intenções de voto em 2006. "É estatístico. Todos os governadores, que vão para a reeleição, sempre começam com uma grande margem de vantagem e, aos poucos, durante a campanha, vão perdendo", afirmou o tucano. Rossoni disse que, nas sondagens internas do seu partido, o governador perde espaço quando confrontado com outros pré-candidatos.