O ex-governador Orlando Pessuti desejou que Beto Richa tenha um governo ainda melhor que os anteriores. “Tenho certeza que fizemos a nossa parte e estamos entregando um Paraná melhor do que recebemos em abril de 2010. Espero, desejo e torço para que Beto faça um governo muito melhor do que todos nós fizemos”, afirmou, na cerimônia de transmissão de cargo, no sábado (1º), no Palácio Iguaçu.

Pessuti disse que sua gestão foi marcada pela harmonia. “Encerro meu governo sem nenhum sentimento de ódio ou de mágoa, até porque o homem público não pode carregar na sua alma o rancor, a perseguição. Deve carregar o sentimento da construção, da solidariedade e da lealdade”.

O ex-governador também lembrou que, durante o movimento pela democratização do Brasil, ele e o ex-governador José Richa atuaram juntos no Movimento Democrático Brasileiro (MDB). “Quis o destino que hoje eu transmitisse o cargo para o filho dele, o Beto Richa”.

Realizações

Em seu discurso, Pessuti, lembrou de conquistas paranaenses durante sua gestão, como o fim da multa com o governo federal que deixava o Estado sem possibilidade de fazer financiamentos. “O Paraná estava com a ficha suja. Sem ela conseguimos desatar alguns nos durante nossa gestão”, lembrou.

A Copel, disse Pessuti, “estava engessada” em sua capacidade de fazer investimentos fora do estado, e agora venceu leilões e participa da construção de uma usina hidroelétrica no Mato Grosso do Sul e de uma linha de transmissão em São Paulo. “A empresa rompeu as barreiras do Paraná”, afirmou.

Também nos últimos noves meses, lembrou Pessuti, o Governo do Estado contratou 2,5 mil novos policiais militares e promoveu reforma administrativa completa na instituição. O ex-governador também destacou a dragagem de emergência no Porto de Paranaguá, que está sendo realizada.