Foto: Chuniti Kawamura

Líderes do movimento questionam valor de venda da empresa.

Em todo o País a sociedade civil organizada está convocando a população para participar do plebiscito popular que pede a nulidade da venda da Companhia Vale do Rio Doce, ocorrida em 1997. No Superior Tribunal de Justiça tramitam cerca de 60 ações populares pedindo a reestatização da mineradora.

Segundo o integrante da direção nacional do Consulta Popular, Antônio Goulart, a Vale do Rio Doce foi vendida por apenas R$ 3 bilhões, sendo que se estimava na época que valia cerca de R$ 100 bilhões. Além disto, afirma que existem uma série de irregularidades que permitem à Justiça anular a venda. Para ele, A Vale ainda não foi reestatizada porque vai contra interesses políticos e econômicos particulares. A intenção é juntar o maior número possível de votos para pressionar o Judiciário, o Executivo e o Legislativo.

Para votar basta apresentar documento de identidade. Em Curitiba, serão vários locais de votação, entre eles a Boca Maldita, escolas e em terminais de ônibus. O resultado será entregue às autoridades em Brasília, no dia 25 deste mês.