O advogado do Departamento Jurídico do PMDB e secretário-geral do partido, Luiz Carlos Delazari, afirmou que no início da tarde de ontem a Polícia Militar havia encaminhado nove cabos eleitorais de Álvaro Dias (PDT) para a Polícia Federal, acusados de crime eleitoral. Segundo o advogado, eles estariam distribuindo material apócrifo contra Roberto Requião. Ainda de acordo com Delazari também havia cabos eleitorais arrancando o material de campanha do PMDB dos postes.

“Existe uma verdadeira campanha que está sendo executada na surdina para desmoralizar e denegrir a imagem de Requião”, afirmou. Para Delazari, esta é uma demonstração de que o desespero tomou conta dos comitês do candidato pedetista. “Depois que Requião foi apontado como o líder da preferência dos eleitores estamos recebendo todo tipo de denúncia de crime eleitoral, das mais variadas regiões de Curitiba e do interior do Estado”, disse.

Já o advogado do departamento jurídico do comitê do PDT, Adriano Luiz Ferreira, afirmou esta informação não procede. “O que aconteceu é que cinco pessoas foram retidas por policiais militares pela manhã, por estarem fazendo propaganda para o Alvaro”, contou. “Os policiais eram contratados pelo Requião, e praticaram um ato abusivo. Mas os cinco já foram liberados”, disse.

Segundo Ferreira os cabos eleitorais estavam distribuindo adesivos do candidato Alvaro Dias, com seu nome e coligação.