Foto: Fábio Alexandre

Moreira: preferido de Requião.

O PMDB de Curitiba começa hoje, a definir como será feita a escolha do candidato a prefeito nas eleições do próximo ano. Durante a convenção da direção das dez zonais municipais, que será realizada na sede do diretório estadual, a direção do partido em Curitiba fará uma consulta para saber quem são os nomes prediletos dos filiados da cidade e se eles concordam que a palavra final seja do governador Roberto Requião (PMDB).  

A consulta será feita por meio de cédula e o resultado será apurado junto com a eleição dos presidentes e integrantes das zonais. ?Nós queremos aferir o pensamento peemedebista em tempo real. Isso vai ajudar o partido a decidir sobre os passos que devemos tomar, amparados na opinião da base partidária?, disse o presidente municipal do PMDB, Doático Santos.

A primeira consulta do partido servirá apenas para medir a temperatura interna em relação aos nomes já cogitados como possíveis candidatos a prefeito. ?Não é definitiva e nem terminativa?, disse o presidente municipal do partido. Ele estima que dos 5,5 mil filiados em Curitiba, entre oitocentos e mil devem participar da consulta.

Preponderante

Doático não vê contradição no fato de o partido fazer uma consulta à base e, ao mesmo tempo, sondar se não seria melhor deixar que o governador indicasse o candidato ao partido. ?São duas alternativas. Além disso, em qualquer situação, a opinião do governador é preponderante?, afirmou o presidente municipal, que provocou um início de rebelião interna ao declarar que Requião já tinha se decidido pelo nome do reitor da Universidade Federal do Paraná, Carlos Moreira Junior. ?Existem indícios de preferência pela candidatura de Moreira. Ele tem certa vantagem sobre os demais. Mas, agora, pedi ao conselho político do partido que gerenciasse esse processo?, justificou.

Na votação de hoje, o partido não irá indicar os nomes dos pré-candidatos. Isto porque alguns ainda não assumiram a intenção, como o deputado federal Rodrigo Rocha Loures, o secretário de Segurança, Luiz Fernando Delazari. Já o reitor, a ex-deputada federal Clair Martins, o deputado estadual Reinhold Stephanes Junior e o presidente da Cohapar, a companhia de habitação do Estado, Rafael Greca, já apresentaram seus nomes para discussão.

Campanha

O diretório municipal vai lançar também uma campanha para reforçar junto aos eleitores a conexão entre o número do partido, 15, e a sua principal liderança, o governador do Estado. Com o slogan ?Sou Requião, vou de 15?, os peemedebistas querem catapultar o número de votos de legenda do partido, que é fundamental na eleição para a Câmara de Vereadores, cuja chapa não dispõe, por enquanto, de um nome considerado ?puxador? de votos.