O apoio do PMDB à reeleição do prefeito Luciano Ducci será discutida na convenção municipal do partido, no dia 23 deste mês. A possibilidade estará prevista em novo edital de convocação do evento, que será publicado nos próximos dias. O edital original, divulgado na segunda-feira, previa apenas a escolha de candidato próprio, o que foi contestado pelo grupo que defende a aliança em torno de Ducci.

Além de omitir a possibilidade de o partido integrar a coligação, o primeiro edital apresentava erro na data da convenção, marcada para “23 de julho”, fora do período permitido pela lei, que se encerra em 30 de junho. Com base nas incorreções, os deputados estaduais Luiz Cláudio Romanelli, Alexandre Curi e Reinhold Stephanes Jr., que defendem o apoio a Ducci, pediram a impugnação do documento.

Em xeque

Segundo o deputado estadual Waldir Pugliesi, presidente da comissão executiva estadual do PMDB, novo edital será publicado até amanhã. “Não houve impugnação. Apenas pedimos ao diretório municipal que corrigisse os erros. A data foi claramente um erro de digitação e o edital também precisa estar de acordo com o estatuto do partido, que prevê a possibilidade de uma coligação”, diz Pugliesi.

O episódio é mais um capítulo da disputa interna do PMDB curitibano, que coloca em xeque a liderança do senador Roberto Requião, presidente do diretório municipal do partido. Requião defende o lançamento da candidatura do ex-prefeito Rafael Greca.