O ex-governador do Rio de Janeiro e atual secretário de Governo da cidade de Campos, Anthony Garotinho, acaba de ser preso pela Polícia Federal no apartamento em que ele mora, no Flamengo, no estado fluminense. O mandado de prisão foi expedido pelo juiz Glaucenir Silva de Oliveira.

Garotinho foi preso porque a PF apurou que ele cometeu fraude eleitoral. Outra pessoas que estão envolvidas no caso também foram detidas.

No dia 19 de outubro, foram presos os vereadores Miguel Ribeiro machado, de 51 anos, e Ozéias Martins, de 47.

Desencadeada no dia 26 de outubro, a segunda fase da operação também levou à prisão o vereador Kellinho (PR) e a ex-coordenadora do Cheque Cidadão, Gisele Koch. Três dias depois, foi a vez do vice-presidente da Câmara, Thiago Virgílio, do mesmo partido de Linda Mara. Ele já estava afastado de suas funções e proibido de entrar no prédio do Legislativo.

De acordo com a PF, eles colhiam documentos de eleitores para cadastrar eleitores no Cheque Cidadão. Segundo as investigações, a prática causou uma explosão na base social do programa, elevando o volume de benefícios em mais de 100% de junho de 2016 a ocasião.