O PT já traçou a estratégia para conquistar o eleitorado do interior, reduto tucano. Enquanto Geraldo Alckmin (PSDB) prepara ofensiva na Grande São Paulo, no chamado “cinturão vermelho” petista, e promete criar a pasta dos assuntos metropolitanos, o candidato do PT, Aloizio Mercadante, contra-ataca com plano de “interiorização do desenvolvimento”. A proposta: criar subgovernadorias, equivalentes às subprefeituras, com representação política e orçamento próprio em cada região do Estado.

“A ideia de criar núcleos, os conselhos de desenvolvimento econômico e social, e descentralizar o orçamento é dar mais poder e autonomia às regiões”, disse Mercadante, ontem. “A capital tem 35% do PIB (Produto Interno Bruto) enquanto 443 cidades do interior concentram apenas 5%. Os jovens estão migrando por falta de oportunidade: 218 cidades tiveram taxa demográfica negativa. Esse esvaziamento não faz sentido.”

Segundo Mercadante, é preciso “regionalizar” o orçamento estadual. Ele prometeu criar agência de fomento e um fundo de financiamento para o interior, aumentar os incentivos fiscais, baixar tarifas do pedágio e renovar o transporte ferroviário.