A afirmação do líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza, de que o reajuste dos salários dos juízes somente será concedido em 2012, causou reação negativa entre os magistrados. Segundo a Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), a posição do governo pode precipitar uma nova paralisação ou greve geral da categoria.

A Ajufe impetrou no Supremo Tribunal Federal (STF) dois mandados de injunção – em 2009 e 2011 – para forçar o Congresso a votar o projeto de lei que repõe as perdas inflacionárias como previsto na Constituição. A Ajufe calcula que essa perda esteja em 14,79%.

A Assembleia Geral que poderá decidir pela paralisação ou greve será no dia 17 de agosto. A diretoria da Ajufe encaminhará proposta de votação na assembleia pela realização do Dia Nacional de Mobilização pela Valorização da Magistratura e Ministério Público, a ser realizado no dia 21 de setembro.

Além do reajuste inflacionário dos subsídios, os juízes reivindicam mais segurança para aqueles que julgam membros do crime organizado e a implantação da igualdade de direitos com o Ministério Público. No dia 27 de abril deste ano, mais de 90% dos juízes federais realizaram paralisação nacional reivindicando revisão dos subsídios, igualdade de direitos com o Ministério Público e maior segurança para julgar os líderes do narcotráfico internacional e do crime organizado.