A Juventude Popular Socialista do PPS realiza hoje, a partir das 14 horas, um protesto em frente à sede do Ministério Público estadual. A mobilização foi organizada para lembrar que o pedido do presidente estadual do PPS, Rubens Bueno, para que o órgão investigasse a flagrante contratação de parentes no governo (nepotismo) completa um ano nesta quinta-feira.

?Precisamos lembrar que o pedido de investigação do PPS está fazendo aniversário sem que o Ministério Público, que tem a missão de defender os interesses da população, tenha tomado nenhuma medida efetiva para coibir a prática e demitir os parentes do governador e de seus secretários?, afirma Rubens Bueno.

O pedido do presidente do PPS para que o procurador-geral de Justiça, Milton Riquelme de Macedo, investigasse o nepotismo no governo Roberto Requião ocorreu no dia 8 de março de 2006. Na época, a ação foi arquivada por Riquelme sem nenhuma justificativa plausível para o ?engavetamento?.

Rubens, então, recorreu ao Conselho Superior do MP pedindo que o arquivamento fosse revisto. O órgão não só acatou o pedido como também determinou que a investigação fosse conduzida pelo sub-procurador, Luiz Eduardo Trigo Roncaglio.