O prefeito Luciano Ducci foi um dos convidados de honra ontem no Fórum Internacional de Patrimônio Cultural e Ambiental, em Florença. Curitiba foi citada pelo prefeito de Florença, Matteo Renzi, logo na abertura do evento internacional, que reúne algumas das principais personalidades nos setores de sustentabilidade e patrimônio cultural.

Para Renzi, Curitiba é um exemplo do qual outros governos podem aprender com as experiências realizadas. Ducci participou de um painel sobre o desenvolvimento das cidades, ao lado do prefeito de Boston, Thomas Menino, e de um representante da Turquia, Yilmaz Kurt.

O prefeito de Curitiba citou exemplos do transporte coletivo e práticas do meio ambientes aplicadas a Curitiba, como o uso do biocombustível em algumas linhas de ônibus, a separação do lixo e a retirada de plantas invasoras.

Durante o encontro, Ducci anunciou ainda que está buscando recursos para desenvolver um projeto de ônibus elétrico, que já está sendo testado em Curitiba e que já circula em Londres, para que esteja pronto na Copa do Mundo de 2014.

“A sustentabilidade é somente uma ideia até que seja colocada em prática e adotada pela população. Isso envolve essencialmente a adoção de boas práticas”, afirmou.

Ducci também afirmou que pretende implantar um Polo Logístico, em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento, que seria uma cadeia de distribuição urbana para o trânsito de cargas, reduzindo custos.

“Vamos elaborar um estudo para promover a ocupação incentivada de áreas por empresas para reduzir impactos ambientais e favorecer a mobilidade urbana, um dos maiores problemas atuais nas cidades”.

Em entrevista a O Estado, o prefeito de Florença falou que Curitiba tem feito um bom trabalho com na área de sustentabilidade. “E esse trabalho tem tido continuidade nos últimos anos, o que é importante para as práticas darem certo”, avalia.

Considerada santuário global de arte e cultura por abrigar obras de artistas renascentistas como Michelangelo, Botticelli e Leonardo da Vinci, Florença hoje tenta manter a aura mundialmente conhecida de cidade-polo. A avaliação é do prefeito da cidade.

“A luta de Florença atualmente é contra a degradação e a pichação da cidade, como em diversos outros locais do mundo. Estamos estudando meios de atrair também o turista jovem para cá”, avisa.