O prefeito de Curitiba, Luciano Ducci (PSB), afirmou hoje que manterá neutralidade no segundo turno das eleições presidenciais, apesar de o seu partido fazer parte da coligação que apoia a candidata Dilma Rousseff (PT). Ducci assumiu a prefeitura em 30 de março, com a desincompatibilização do então prefeito e agora governador eleito do Paraná, Beto Richa (PSDB), de quem era o vice. Na época ele pediu e a executiva nacional liberou o candidato para apoiar Richa.

“Trabalhei bastante durante o primeiro turno, em especial pelo Beto Richa, nossos candidatos ao Senado, Gustavo Fruet (PSDB) e Ricardo Barros (PP), e todos os que apoiaram nosso candidato ao governo”, disse o prefeito, em entrevista à Rádio Banda B, de Curitiba. “Na disputa nacional, não me envolvi no processo eleitoral diretamente e agora no segundo turno devo manter a mesma posição de neutralidade”, acrescentou.

Já o governador do Paraná, Orlando Pessuti (PMDB), ressaltou que, politicamente, a sua primeira missão é cuidar da eleição nacional. “Vamos nos dedicar à eleição da Dilma e, depois, à reestruturação do partido”, afirmou. Ele recebeu hoje um grupo de lideranças do PT em seu gabinete, que foram agradecer o empenho dele no primeiro turno e pedir a manutenção da mobilização. Pessuti também anunciou que o projeto político pessoal que estabeleceu há alguns meses, e continuará a alimentar nos próximos anos, é disputar o governo do Estado em 2014.