A Prefeitura de Curitiba desmentiu que estaria estudando reduzir a carga horária dos servidores municipais. A informação, no entanto, foi confirmada pelo sindicato da categoria, que ontem participou de uma reunião para discutir o assunto com representantes do governo.

A superintendente da Secretaria de Governo Municipal, Ivan Busato disse que não existe estudo em relação ao assunto. “Até porque a Constituição não permite reduzir a carga horária sem reduzir salário ? e isso está totalmente descartado”, disse.

Mesmo depois da negativa da Prefeitura, a presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, Marilena Silva insistiu em dizer que o município estaria estudando a proposta.

Noroeste

Prefeitos do Noroeste do Estado decidiram ontem, durante reunião em Umuarama, reduzir o expedinete das prefeituras pela metade. A partir de 1.º de agosto, as prefeituras de 32 municípios vão funcionar das 8h às 13h. Hoje, o horário de funcionamento é das 8h às 17h.

A principal alegação dos prefeitos para tomar a medida foi a redução no repasse do faturamento e contestação ao Fundo de Participação dos Municípios, por causa da queda de quase 45% no repasse nos últimos 3 meses. Além disso, eles alegam o crescimento das despesas com manutenção de equipamentos, tarifas públicas, combustível e medicamentos.

Os prefeitos decidiram também paralisar todos os serviços municipais na próxima terça-feira, suspender as aulas do ensino médio nos colégios municipais até 4 de agosto, cortar o fornecimento de remédios e reduzir o atendimento nos postos de saúde, interromper os serviços terceirizados que não sejam essenciais e suspender todos os investimentos e convênios por tempo indeterminado.