O presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), disse nesta terça-feira (10) que “acha difícil” acordo para votar o veto da Presidência da República à emenda que distribui igualmente os royalties decorrentes da exploração de petróleo na camada pré-sal.

Durante a votação do projeto, no ano passado, o então deputado Ibsen Pinheiro (PMDB-RS), determinava a distribuição dos royalties para estados produtores e não produtores de petróleo com base no Fundo de Participação dos Municípios. Com isso, estados produtores, como o Rio de Janeiro iriam perder receita. Diante do impasse, a emenda foi vetada pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Nesta quarta (11), o Congresso tem sessão para análise de vetos. Essa proposta poderá entrar na pauta, se houver acordo. “Acho difícil que se tenha acordo para votar. Embora haja um sentimento majoritário na Casa para dar uma solução aos royalties”, disse Marco Maia. “Não sei se teremos condições de tratar essa matéria pela importância que ela tem”, acrescentou.