Causou muita discussão, mas foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa o projeto de lei do Ministério Público do Paraná (MP-PR) que cria 180 cargos comissionados de assessor de promotoria no quadro de servidores da instituição.

Para o deputado Tadeu Veneri (PT), a Casa deve questionar o MP-PR sobre o número de servidores efetivos e de comissionados que abriga em seus quadros, assim como o órgão vem fazendo em relação aos demais poderes. O petista lembrou que no ano passado e em ocasiões anteriores a Assembleia aprovou outros projetos dessa natureza, sempre propondo a criação de cargos de provimento em comissão.

Apoio

O líder do PMDB, deputado Caíto Quintana, apoiou a atitude do colega e disse que a proposta em votação dá a entender a existência de perfeita legalidade nesse tipo de contratação que, por outro lado, vem gerando problemas para grande número de prefeituras e de Legislativos municipais, como a Câmara de Curitiba.