A Procuradoria da República pediu a localização do delegado Protógenes Queiroz, mentor da Operação Satiagraha, para depor no inquérito da Polícia Federal (PF) que investiga sua suposta relação com adversários do banqueiro Daniel Dantas, do Grupo Opportunity. A PF deverá questionar especificamente Protógenes se ele conhece Luiz Roberto Demarco Almeida, empresário da empresa Nexxy Capital Brasil Ltda, “desde quando e por qual razão”.

Segundo o juiz Ali Mazloum, da 7ª Vara Criminal Federal, Demarco trava com o banqueiro demandas comerciais. A procuradoria pediu quebra do sigilo telefônico de Protógenes e Demarco relativo ao período de janeiro de 2007 a agosto de 2008. O Ministério Público quer que a investigação seja “direcionada, por ora, exclusivamente para apurar as ligações existentes entre Protógenes e a Nexxy”. A procuradoria não atribui a Demarco ação irregular, mas também requereu seu depoimento. Procurados, Protógenes e Demarco não foram encontrados.