O comando municipal do PSDB mobilizou uma força-tarefa para tentar chegar a um consenso sobre o adiamento do processo de prévias para escolha do candidato tucano à sucessão da Prefeitura de São Paulo. Antes da reunião da Executiva Municipal marcada para o início da noite de hoje, lideranças do PSDB têm entrado em contato com aliados dos dois pré-candidatos tucanos já oficializados – o secretário estadual de Energia, José Aníbal, e o deputado federal Ricardo Trípoli. O objetivo é reverter a posição desses aliados que são integrantes da Executiva e se mostram contrários à alteração da data das prévias de 4 para 11 de março.

Na manhã de hoje, por exemplo, Aníbal recebeu telefonema de membros da Executiva Municipal. “O esforço seguirá até minutos antes da reunião, já que buscar consenso é uma obrigação”, afirmou um integrante da Executiva do PSDB. Aníbal e Trípoli, contudo, vêm respondendo negativamente às sondagens. A avaliação dentro do partido é de que um adiamento das prévias, sem o consentimento dos pré-candidatos, poderia gerar um grande desgaste entre a militância do PSDB. “A ideia é de que sejam adiadas as prévias sem que haja necessidade de votação na reunião de hoje da Executiva”, avaliou uma liderança tucana.

No encontro, marcado para as 19 horas, a Executiva irá discutir o adiamento das prévias e a inscrição do ex-governador de São Paulo José Serra na disputa partidária. Ainda hoje, o ex-governador entregará pessoalmente ao Diretório Municipal, entre 16 e 17 horas, carta declarando-se interessado em participar do processo. O argumento do comando municipal do PSDB é de que o adiamento daria tempo para o ex-governador arregimentar maior apoio da militância e, eventualmente, participar de debates com Aníbal e Trípoli. Caso não haja consenso até a reunião, a proposta de adiamento das prévias irá à votação. Têm direito a voto 18 membros da Executiva, incluindo os suplentes. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, favorável ao adiamento, tem o apoio da maioria dos membros. Uma resolução do Diretório Estadual, que disciplina o processo de prévias em todo o Estado, determina que as eleições internas sejam realizadas até 31 de março.