Enquanto teve o julgamento dos embargos de declaração contra a decisão que negou seu registro de candidatura novamente adiado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o candidato mais votado nas eleições municipais de Londrina, Antonio Belinati (PP), viu a juíza da 41.ª Zona Eleitoral, Denise Hammerschmidt, diplomar, na tarde de ontem, apenas os 19 vereadores eleitos e seus suplentes, não diplomando nenhum candidato como prefeito eleito do município.

Também na tarde de ontem, o PSDB local protocolou pedido à Justiça Eleitoral de proclamação direta de Luiz Carlos Hauly (PSDB) como prefeito da cidade a partir de 1.º de janeiro. A juíza Denise Hammerschimdt e o Ministério Público deverão avaliar a argumentação dos advogados dos tucanos para emitir uma decisão.

Com a segunda posição de Hauly nas eleições de outubro e a impugnação da candidatura de Belinati, o PSDB entende que seu candidato deve ser considerado vencedor do pleito, embora o TSE tenha orientado para a realização de novo segundo turno entre Hauly e Barbosa Neto (PDT), terceiro colocado no primeiro turno.

A diplomação dos eleitos foi o último ato de Denise Hammerschmidt à frente da 41.ª Zona Eleitoral. Ela assume hoje cargo de desembargadora no Tribunal de Justiça do Paraná. Fabiana Bressan será a nova juíza Zona Eleitoral de Londrina, e quem decidirá sobre os rumos das eleições na cidade.

Caminhando para fechar o ano sem prefeito eleito, Londrina deverá abrir 2009 sendo administrada pelo novo presidente da Câmara Municipal. Pensando nisso, os candidatos a vereador do PT encaminharam pedido ao atual presidente da Casa, Sidney Souza (PTB) para que os 19 novos vereadores sejam convocados nos próximos dias para eleição da mesa Executiva da Câmara.

A sessão de posse dos vereadores e eleição da mesa está marcada para 1.º de janeiro. A intenção de antecipá-la para antes do início da nova legislatura é fazer com que o prefeito interino já seja conhecido pela população e possa cuidar da transição e assumir a prefeitura já no dia 1.º.