O PT paranaense começa hoje, em Guarapuava, a série de debates com filiados sobre o PED- Processo de Eleições Diretas, que vai definir o novo comando partidário no Estado. Seis concorrentes representando as diversas correntes internas vão disputar as eleições marcadas para o dia 18 de setembro: o atual presidente, deputado estadual André Vargas, que representa o Campo Majoritário, dominante hoje em todas as esferas do partido; o deputado federal Dr. Rosinha, da Democracia Socialista, o deputado estadual Tadeu Veneri, da ala esquerda que apóia a candidatura de Plínio de Arruda Sampaio para o diretório nacional; o ex-prefeito de Maringá, João Ivo Callefi, do Movimento PT, o vereador de Cascavel, Adherbal Mello, e o professor da rede pública de ensino, Alfeu Capelari, o "Cafuringa", da tendencia O Trabalho.

Ao que tudo indica, o grande alvo dos questionamentos da militância será o deputado André Vargas, justamente por pertencer ao Campo Majoritário, freqüentemente associado ao afastamento do partido de suas teses populares e dos programas de transformação social que justificaram a criação da legenda há 25 anos. No centro da crise política que atinge gravemente o governo Lula, o Campo Majoritário – ao qual pertencem, entre outros, o ex-ministro José Dirceu, o ex-presidente do diretório nacional José Genoíno, Delúbio Soares e Silvinho Pereira – vem sendo responsabilizado pela substituição do projeto político de transformações por um projeto de poder que levou às alianças com PL, PP e PTB.