Agência Câmara
André Vargas: informação
é a alma do negócio.

A eleição de outubro é municipal, mas o governo federal vai estar em foco no Paraná. O diretório estadual do PT e os partidos aliados vão buscar estabelecer uma conexão direta entre suas candidaturas e o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na campanha eleitoral deste ano. Os índices de popularidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a aprovação ao seu governo apontados pelas pesquisas levaram os integrantes do Grupo de Trabalho Eleitoral do PT do Paraná a produzir um CD em que condensaram todos os investimentos realizados pelo governo federal no Paraná, desde o primeiro ano do primeiro mandato de Lula, em 2003.

O CD está sendo distribuído para prefeitos, vereadores e pré-candidatos às eleições de outubro em todo o Estado e também será emprestado para candidatos de siglas aliadas. ?A campanha está aí. Quem quiser as informações e souber usar, será um ótimo instrumento de campanha?, afirmou o secretário estadual de Organização Partidária do PT do Paraná, Zeno Ninuzzo, que vê no presidente Lula um dos cabos eleitorais principais nos municípios.

Ninuzzo observou que apesar do direcionamento dos debates numa eleição municipal, em que sobressaem as necessidades mais imediatas da população, a atuação do governo federal pode ser conectada com as realidades locais. ?As relações são federativas. As cidades, sobretudo as menores, precisam ter uma boa relação com o governo federal. Isso é importante para a ação municipal?, disse o secretário de organização partidária, justificando a iniciativa de municiar os representantes petistas na eleição.

O deputado federal André Vargas, pré-candidato a prefeito de Londrina, disse que o CD é uma arma eficaz de campanha para rebater o tiroteio dos adversários. ?Para os nossos candidatos, a informação sobre a atuação do governo é um instrumento de peso porque nos dá o argumento que precisamos. Sobretudo nas cidades pequenas, onde os nossos adversários vivem dizendo que os repasses do governo federal diminuíram e as informações não são socializadas?, comentou.

Com os dados, o PT pretende comprovar que além de investir no Paraná, o governo federal controlado pelo partido e os integrantes da coalizão trouxeram recursos também para cidades administradas pelos adversários. ?Quem olhar os dados, vai perceber que não ficou uma cidade sem recursos do governo federal e que foram distribuídos sem nenhuma discriminação partidária?, afirmou.

As informações reunidas pelo diretório estadual foram extraídas do site ?Transparência Brasil? e da página do Senado na Internet que acompanha as movimentações financeiras de todos os ministérios para os estados. De acordo com a equipe que organizou o CD, o trabalho foi uma resposta à uma exigência dos atuais prefeitos que são freqüentemente questionados sobre a performance do governo federal e a capacidade de atrair recursos para suas cidades.

São várias planilhas em que o Estado foi dividido em regiões. Em cada cidade, estão registrados os repasses de recursos relativos a convênios, a transferências constitucionais, emendas de parlamentares e as verbas do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).