São Paulo – O ex-ministro José Dirceu, disse hoje, ao chegar para o 3º Congresso Nacional do Partido dos Trabalhadores, que o PT precisa levantar novas bandeiras e se renovar.

?O PT precisa fazer o seu congresso, se renovar, se reformar, se redemocratizar, levantar novas bandeiras, a da juventude, da reforma política, da reforma tributária e de uma ampla reforma do estado brasileiro?.

Sobre um possível ato de desagravo a ele e outros dirigentes do partido, supostamente sugerido por correligionários, Dirceu afirmou que é contra e que esse tipo de manifestação não tem nada a ver com ele.

?Particularmente nunca pedi ao PT ou ao governo que me apoiasse. Eu me defendo, tenho o apoio da militância do meu partido, dos partidos de esquerda, das partidos da coalizão do governo?.

Dirceu voltou a contestar a acusação do procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, de que ele seria um dos líderes do esquema do mensalão.

?Não sou chefe de quadrilha, não sou corrupto, nunca roubei. Sou dirigente político. Dediquei toda a minha vida ao Brasil. Não há nada contra mim, nunca provaram nada contra mim?

O ex-ministro classificou de disputa política todo o julgamento no Supremo Tribunal Federal dos 40 acusados de participar do esquema do mensalão. ?Isso é uma disputa política, não é uma questão jurídica, não é só um processo?

Dirceu disse ainda que não pretende falar mais sobre esse assunto, que a partir de agora fica a cargo de seu advogado, José Luiz de Oliveira Lima. ?A partir de agora, apenas o advogado vai cuidar do processo?.