O ex-governador paulista Orestes Quércia, presidente do PMDB no Estado, criticou setores do seu partido que já dão como certo o apoio ao PT em 2010. Questionado sobre declarações do governador do Rio, Sérgio Cabral, publicadas no fim de semana pelo jornal O Estado de S. Paulo, Quércia afirmou: “Ele está sendo aquinhoado.”

Na ocasião, Cabral declarou apoio do PMDB a Dilma Rousseff (PT). Quércia defende aliança com o PSDB em torno de José Serra. Indagado se o Planalto estaria liberando verbas em troca de apoio do partido, completou: “Sim, isso influencia um político. Acho difícil tirar o PMDB do PT, mas não impossível.”