O vice-presidente da República, Michel Temer, questionado por jornalistas sobre a relação entre PT e PMDB comentou, na manhã desta segunda-feira, 14, que “vai tudo muito bem”. “É muito cedo ainda para as grandes definições. Nas eleições passadas, certas definições se deram no mês de maio, junho do ano da eleição”, emendou. “Nós ainda estamos em outubro, ou seja, temos muito diálogo e o diálogo que resolve eventuais pendências.”

Sobre a aliança entre a ex-ministra Marina Silva e o PSB de Eduardo Campos, governador de Pernambuco, que “em uma democracia plena ocorre exatamente isso”. “São candidaturas das mais variadas, alianças das mais variadas”, respondeu. Segundo ele, Campos e Marina são figuras “muito importantes para o cenário nacional”, ressaltando que o Brasil vive uma democracia plena.

“São duas ótimas figuras. Se um dia forem candidatos, haverá uma bela disputa”, comentou Temer. Ele se referiu a Marina como “ex-candidata” e na sequência se corrigiu: “não sei nem se ex-candidata, mas ex-senadora”, ao falar sobre a decisão de se juntar a Campos. Temer esteve em São Paulo nesta manhã, onde foi empossado como acadêmico da Academia Internacional de Direito e Economia (Aide). A cerimônia aconteceu na FecomercioSP.