Em sua primeira intervenção na sessão desta terça-feira (25) da CPI da Covid, o relator Renan Calheiros (MDB-AL) provocou grande polêmica ao fazer um paralelo entre a situação atual da pandemia do novo coronavírus e o período do nazismo na Alemanha.

Renan citou o tribunal de Nuremberg, que julgou dirigentes nazistas por seus crimes.”O tribunal da história é implacável”, disse.

LEIA TAMBÉM:

>> Ex-presidente Dilma vai para o hospital e faz exames após sentir mal-estar

>> Bolsonaro x Lula: veja quem está na frente nas pesquisas para as eleições 2022

“Não podemos dizer ainda que houve genocídio. Mas podemos dizer que há sim uma semelhança assustadora, uma semelhança terrível, uma semelhança tenebrosa no comportamento de algumas altas autoridades que testemunharam aqui na CPI e o relato que acabei de ler sobre um dos marechais no nazismos no tribunal de Nuremberg”, afirmou.

A fala provocou reação imediada de senadores governistas, que afirmaram que haveria um pré-julgamento e um paralelo “absurdo”, segundo descreveu o líder do governo, Fernando Bezerra (MDB-PE). Houve um princípio de tumulto.