Foto: AE Notícias

Requião: novas declarações.

A corrente de manifestações de ?solidariedade? ao governador Roberto Requião (PMDB) depois da proibição de usar a programação da Rádio e Televisão Educativa (RTVE) para autopromoção ou ataques a seus adversários ganhou novos adeptos ontem. Sempre com suas declarações publicadas na Agência Estadual de Notícias, o diretor do jornal Paraná Político, Alcy Ramalho Filho, a coordenadora da Região Metropolitana da Londrina, Elza Correia, o senador Pedro Simon (PMDB-RS) e o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu condenaram a ?censura prévia? ao governador e voltaram a fazer comparações com a ditadura.

Também ontem, o governador gravou pronunciamento no Palácio das Araucárias, declarando que a decisão judicial ?fere a democracia e o direito de opinião no Brasil?. Citando emissoras como a TV Justiça, do Supremo Tribunal Federal, e a TV Senado, o governador defendeu que ?as tevês públicas e estatais existem para estabelecer um nexo de comunicação entre as autoridades e o povo? e que as idéias críticas e informações por ele emitidas através da TV Educativa nada mais é que o exercício da democracia.

?Como homem público e pela terceira vez governador dos paranaenses, não posso me furtar a fazer uma crítica firme e forte a respeito da censura que, a pedido do Ministério Público Federal, exerce o desembargador Edgar Lippmann Júnior?, disse.