Foto: Fábio Alexandre/O Estado

Requião tem apoio de 63% dos eleitores de Lula.

O governador licenciado Roberto Requião (PMDB) declarou seu voto ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que, em comício realizado no sábado passado, 21, em Curitiba, pediu votos para o peemedebista na sucessão estadual. ?Acho bom que o governo do Paraná tenha boa relação com o presidente da República. Meu voto é dele e tenho certeza que ele será eleito novamente?, disse ontem o governador, durante entrevista que concedeu à TV Iguaçu, Canal 4. A mesma posição foi manifestada por Requião no programa eleitoral gratuito, onde exibiu as declarações feitas por Lula no comício e reafirmou a importância de ter um bom relacionamento com o presidente da República.

Embora Requião não tenha feito um pedido explícito de voto para Lula, a assessoria do presidente no Paraná considerou que a declaração equivaleu a uma manifestação de apoio. Em outra entrevista, o governador disse que suas críticas ao governo petista foram direcionadas à política econômica. E que nunca fez crítica pessoal a Lula. O governador se referiu ao presidente como um ?homem honrado? e disse que nem o petista está satisfeito com a política econômica e o Banco Central.

?Acho muito bom que o governador do Paraná tenha uma relação perfeita com o presidente da República. Seria muito bom para o Lula trabalha conosco contra a corrupção que começou com a compra de votos no governo Fernando Henrique Cardoso, pela reeleição?, afirmou.

Cautela

Parte do PMDB acredita que a declaração de voto de Requião não vai se converter em pedido de votos para o petista. ?Não vamos machucar nenhum eleitor do Alckmin?, disse o deputado estadual Vanderlei Iensen (PMDB), justificando que o governador não pode se indispor com o eleitorado tucano. A campanha peemedebista não perde de vista alguns dados da pesquisa divulgada pelo Instituto Datafolha, na semana passada, mostrando que Requião tem 27% dos eleitores de Geraldo Alckmin no Paraná. Dos eleitores de Lula, 63% votam em Requião.

O senador Osmar Dias, candidato do PDT ao governo, que declarou seu apoio a Alckmin, herda 60% dos eleitores do candidato tucano à presidência da República. E tem mais votos entre os eleitores de Lula, do que Requião junto ao eleitorado de Alckmin. Segundo o Datafolha, 28% dos eleitores de Lula declaram voto a Osmar.

Requião não foi ao comício de Lula em Curitiba. Foi representado pelo vice-governador licenciado e candidato à reeleição, Orlando Pessuti, que já havia declarado apoio a Lula no primeiro turno das eleições. Ontem, o presidente estadual do PT, deputado estadual André Vargas, disse que Requião só tem a ganhar com a vinculação a Lula, assim como a campanha do presidente. ?Esta sintonia faz bem para a campanha do presidente Lula. Queremos repetir 2002, unificar mais a campanha e dar a vitória a Requião?, afirmou Vargas.