Ponta Grossa – O senador Roberto Requião, presidente estadual do PMDB, está em Ponta Grossa hoje para lançar a sua pré-candidatura ao governo do Estado. Ele vem acompanhado do empresário e ex-governador Paulo Pimentel, pré-candidato ao Senado.O encontro será realizado na sede social do Clube Verde e está sendo organizado pelo ex-deputado federal Djalma de Almeida César. Ele estima que mais de mil militantes do partido e simpatizantes de Requião nos Campos Gerais irão participar do evento. “Será uma oportunidade para mostrarmos que Requião é sim candidato a governador”, destacou Djalma, lembrando que em programa partidário de rádio e televisão, veiculado na última segunda-feira, o senador explicitou que sua decisão de disputar a sucessão ao Palácio Iguaçu é “irreversível”. “Agora, com a confirmação da candidatura a governador, a militância fica mais motivada.”

Atualmente, o PMDB está representado em 20 municípios da microregião de Ponta Grossa. Ainda conforme Djalma, no mapeamento do partido, as duas últimas cidades a instalarem diretório do partido foram Ivaí e Imbaú. Requião acredita que a base da legenda está pronta para se mobilizar em favor de sua campanha .

Convenção

A convenção estadual do PMDB está prevista para o dia 23 de junho. Segundo Djalma, as discussões internas do partido apontam a escolha da deputada Irondi Pugliesi, de Arapongas (Norte do Estado), para ser vice de Requião, numa chapa “nata” do partido. Com exceção de algumas siglas menores, ou “nanicas”, o PMDB tende a seguir sozinho no primeiro turno destas eleições. A aliança nacional com o PSDB, mediante a indicação da deputada federal Rita Camata par ser vice do presidenciável tucano José Serra, complicou a situação da legenda peemedebista no Estado. Os tucanos paranaenses pertencem a um grupo oposto ao do PMDB e já tem candidato próprio ao governo o vice-prefeito de Curitiba, Beto Richa. Ao que tudo indica, segundo Djalma, “Vamos correr sozinhos no primeiro turno, e, esperar o . Mas temos certeza que iremos para o segundo turno e daí a história é outra”, salienta. O encontro de hoje terá um almoço, por adesão, ao preço de R$ 10,00, que deve ser servido ao meio dia, segundo Djalma. (Ana Paula Inácio)