A quatro dias da convenção do PFL paranaense, líderes partidários ainda não se acertaram sobre o futuro e trocam farpas pela imprensa. O governador Jaime Lerner, defensor contumaz de uma aliança com o PSDB em apoio à candidatura do vice-prefeito de Curitiba, Beto Richa, e o deputado federal Rafael Greca, que não abre mão de ser o indicado do partido ao governo do Estado, tentaram uma negociação ontem à noite, mas a reunião não rendeu. ?Eu procuro entender sempre a ambição de cada um, a vontade, o propósito, mas temos que entender que compomos uma base?, disse Lerner.

Seu governo tem a sustentação política do PFL, PSDB, PPB e PSL. ?A melhor solução é caminharmos unidos, é não irmos atrás só de posições individuais.? O governador afirmou que não permitirá divisões. ?Política é igual a jogo de basquete, até seis segundos antes do final tem muita gente que pede tempo?, comparou.

Greca registra amanhã a pré-candidatura no Tribunal Regional Eleitoral, deixando a vaga de vice para uma possível coligação.

Ele disse que não é movido pela ambição pessoal. ?Se fosse isso  optaria pelo mais fácil, que é aceitar a senatória, que é aceitar a chapa do Palácio do Planalto e do Palácio Iguaçu.? Para o deputado, o candidato do PSDB ?é inofensivo para fazer frente aos dois ex-governadores candidatos e à expressiva ação do PT nas pesquisas?. ?Eu gostaria de defender o governador como seu candidato no palanque, mas se ele não quer, farei apenas a defesa do futuro do Paraná?, afirmou.

Nos outros partidos, a situação é mais tranqüila. O PSDB deve homologar o nome de Beto Richa na quinta-feira (13). No sábado, o PT confirma o deputado federal Padre Roque Zimmermann como candidato. O PSB referenda a candidatura do presidente regional do partido, Severino Nunes de Araújo, no dia 22. No dia 29, o PMDB deve colocar o senador Roberto Requião oficialmente na disputa, enquanto o PDT oficializa a candidatura do senador Álvaro Dias, ambos ex-governadores.

O PPS, que também tem convenção no mesmo dia, aguarda a decisão do PFL. Se Greca ganhar a disputa, o deputado federal Rubens Bueno poderá ser seu vice. Do contrário, Bueno estará na cabeça de chapa de seu partido. O PTB, que também tem convenção no dia 29, ainda não decidiu qual partido apoiará. As conversas estão mais adiantadas com o PDT. No dia 30, o PSC confirma a candidatura do ex-secretário da Fazenda, Giovani Gionédis.