Enquanto pesquisadores do Datafolha e do Ibope coletam dados para mais um levantamento sobre as eleições no Paraná, os dois principais candidatos ao governo do Estado – Beto Richa (PSDB) e Osmar Dias (PDT) – optaram por preservar os adversários nos programas do horário eleitoral gratuito apresentados no início da tarde de hoje.

Na segunda-feira, ambos apresentaram vídeos antigos com o intuito de desacreditar o adversário. Hoje, eles procuraram exaltar os agricultores. A campanha do PSDB tirou do ar depoimento de Dias, de 2008, em que afirmava que o apoio que dava a Richa para a disputa da prefeitura de Curitiba era gratuito, sem cobrança recíproca no futuro.

O objetivo era demonstrar que não havia compromisso de Richa em apoiar o candidato do PDT para o governo neste ano. O programa mostrou as propostas do tucano para melhoria da produção agrícola e divulgou nova música de campanha, apresentada como “homenagem de Beto Richa a esse herói do nosso país: o homem do campo”.

O PDT também preferiu retirar imagens de uma entrevista de Richa, em que garantia que sua candidatura, em 2008, era para cumprir quatro anos à frente da prefeitura. No programa, Dias disse que criará uma subsecretaria dos direitos de pessoa com deficiência e colocou depoimentos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, da candidata à Presidência Dilma Rousseff (PT) e do governador do Paraná, Orlando Pessuti (PMDB). Ao final do programa, Dias afirmou ser agricultor e ter dedicado sua vida política a favor da classe.