A liderança do governo planeja aprovar até a próxima terça-feira o projeto que reajusta o valor do piso mínimo regional entre 9,5% a 21,5%. O líder do governo, Luiz Claudio Romanelli (PMDB), pretende entregar a lei aprovada até a próxima quarta-feira ao governador Roberto Requião (PMDB) que, neste dia, irá renunciar ao cargo para concorrer ao Senado nas eleições de outubro.

A mensagem de Requião corrigindo o piso regional ainda não foi votada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), mas para queimar etapas, na semana passada, Romanelli já pediu a transformação do plenário em comissão geral na próxima segunda-feira. O projeto somente começou a ser votado na CCJ no início do mês, mas a pedido do líder, o processo foi interrompido antes da leitura do parecer.

Romanelli concordou em retomar as votações somente depois da realização das audiências públicas. A última foi realizada em Londrina, anteontem. O deputado Reni Pereira (PSB), que coordenou a reunião de Londrina, disse que o “instinto de tratorista” do líder do governo falou mais alto.

Na pauta emergencial, também vai estar a mensagem do governo solicitando autorização da Assembleia para fazer um empréstimo junto à Caixa Econômica Federal para realizar as obras de infra-estrutura de transporte para a realização da Copa do Mundo, em Curitiba, em 2014. O Paraná irá pedir R$ 229,5 milhões à CEF.

O contrato tem que estar assinado até o dia 31 deste mês, informou o vice-governador Orlando Pessuti (PMDB), quando entregou o projeto aos deputados, na semana passada.