Nem toda a bancada de oposição concorda com a criação de uma CPI. O líder do bloco, Elio Rusch (DEM), acha estranho o governador pedir à oposição que colabore.

“É de suspeitar que somente agora que a negociação parece fechada o governador resolve admitir a existência de irregularidades e chama a Oposição para ajudar a decifrar o imbróglio”, disse.

O vice-líder da Oposição, deputado Douglas Fabrício (PPS), disse que se Requião quiser, a CPI pode ser aberta com o apoio de sua base aliada. “O governador tem deputados para a CPI. Sinto que só ele quer a investigação e não o governo. Apoio uma investigação séria para abranger todos os problemas dos portos do Paraná e o primeiro a ser convocado tem que ser o ex-superintendente da Appa, Eduardo Requião”.