A demissão de Antonio Palocci do gabinete da Casa Civil foi uma medida acertada na avaliação do analista político argentino, Rosendo Fraga, diretor do Centro de Estudios Nueva Mayoria. “A crise foi resolvida ao estilo brasileiro, como o fez Lula (o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva) com os diversos casos de corrupção que afetaram seu governo, produzindo a renúncia do funcionário denunciado, para evitar um desgaste do presidente”, disse Fraga.

Segundo ele, a renúncia de Palocci “é um custo, mas o custo seria muito maior se essa decisão demorasse”. A imprensa da Argentina também repercute com destaque a demissão de Palocci. “Escândalo no gabinete de Rousseff”, anuncia um dos principais títulos do telejornal da TV C5N. “O chefe de gabinete ministerial brasileiro, Antonio Palocci, apresentou hoje sua renúncia ao cargo, depois de três semanas de acusações sobre seu súbito enriquecimento”, destacou a página principal do jornal Ámbito Financiero.