Foto: Arquivo/O Estado

Joaquim: um dos nomes.

O ex-deputado federal paranaense Joaquim dos Santos Filho está na lista de 81 pessoas que foram indiciadas pelo Ministério Público Federal, em Mato Grosso, sob a acusação de participação no esquema de desvio de verbas públicas por meio de emendas orçamentárias para a compra de ambulâncias superfaturadas para as prefeituras municipais. Dos oitenta e um nomes, onze são ex-parlamentares e os demais, assessores de deputados e funcionários de empresas envolvidas nas fraudes. A reportagem de O Estado procurou o ex-deputado, mas não conseguiu encontrá-lo.

A lista contendo os nomes dos indiciados foi divulgada pelo MPF na madrugada de quinta-feira. O MPF está denunciando essas pessoas por corrupção ativa, fraude em licitação e formação de quadrilha. Dos 48 envolvidos que já tinham seus nomes conhecidos, 45 estão presos e outros três, foragidos. O procurador da república Mário Lúcio Avelar ainda não decidiu se vai pedir a prisão de todos os acusados. O caso tornou-se conhecido depois que a Polícia Federal deflagrou a "Operação Sanguessuga", a fim de cumprir cerca de 50 mandados de prisão temporária e de busca e apreensão.

Assim que recebida a denúncia, a Justiça deve iniciar a ação penal movida contra os acusados, fazendo interrogatório dos denunciados. E paralelamente, o MPF vai dar continuidade às apurações para identificar outros possíveis participantes do esquema. A estimativa é de que a organização criminosa tenha causado prejuízos de aproximadamente R$ 100 milhões aos cofres públicos. Segundo o MPF, parte do dinheiro era revertida para servidores públicos, para o pagamento de propina. Outra parte seria submetida a processos de "lavagem de capitais", sendo apropriado pelos criminosos.