Os membros da Comissão Especial de Indenização a ex-Presos Políticos, do governo do Paraná, aprovaram desde o início dos seus trabalhos, em abril deste ano, 17 requerimentos de indenização. Os solicitantes alegaram ter sido presos durante a ditadura militar e ter sofrido seqüelas físicas e psicológicas, decorrentes do tempo de prisão. Outros 18 casos foram indeferidos.

Em reunião realizada nesta terça-feira (19), na sede da Secretaria Especial de Corregedoria e Ouvidoria Geral, em Curitiba, mais duas solicitações de reparação financeira foram analisadas. Uma delas foi aprovada – com valor de indenização fixado em R$ 15 mil – e a outra, rejeitada.

De acordo com o secretário especial de Corregedoria e Ouvidoria, Luiz Carlos Delazari, que preside a comissão, o valor total das indenizações a serem pagas pelo Estado já chega a R$ 335 mil. Ele explica que a quantia será entregue aos requisitantes, somente depois do término dos trabalhos da comissão, em novembro, depois de apreciados todos os 86 requerimentos que foram protocolados pelos interessados em 2008.

Participaram da reunião desta semana, além do corregedor e ouvidor, o procurador-geral do Estado, Carlos Frederico Marés de Souza Filho; o secretário de Estado da Saúde, Gilberto Martin; José Ferreira Lopes, que representa os ex-presos políticos, e Maria das Graças Espíndola Correa. A próxima sessão foi agendada para 2 de setembro, também na sede da Secretaria Especial.