O novo prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho (PSDB), criou uma situação inusitada para os mais de 350 mil proprietários de imóveis da capital que pagam o Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU): ele nomeou como secretária de Finanças do município alguém que responde a processo judicial justamente por não pagar o próprio IPTU.

O detalhe ainda mais desconcertante é que a contadora Suely Lima Ramos Azevedo, a nova secretária de Coutinho, ocupava havia oito anos o cargo de secretária de Planejamento e Finanças do Tribunal de Justiça do Pará.

A execução fiscal contra Sueli Azevedo, movida pela Fazenda Pública municipal – que ela agora comanda – tramita na 5ª Vara de Fazenda da capital desde janeiro do ano passado e o valor da causa foi arbitrado em R$ 1.090,77. A secretária já foi citada pela juíza Odinéia Tavares para pagar o débito, mas ainda não se manifestou.

Procurada, Sueli Azevedo não quis falar, mas em nota afirmou que sua relação como contribuinte do IPTU nada tem a ver com o cargo que agora ocupa na prefeitura de Belém. Ela não informou quando pretende pagar a dívida nem respondeu sobre o desconforto de cobrar do contribuinte inadimplente um débito que ela própria se recusou a pagar. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo