“Lamento que a religião esteja tão banalizada”. A declaração foi feita pelo secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dimas Lara Barbosa, ao ser informado de que deputados do Distrito Federal acusados de participar de esquema de corrupção foram filmados pela Polícia Federal fazendo uma oração de agradecimento pelas propinas que estariam recebendo. Ele disse que, se tivesse visto a cena, se sentiria “revoltado”.

A declaração do bispo Dimas Barbosa, divulgada hoje pela Assessoria de Imprensa da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), foi feita durante entrevista ao lado do presidente nacional da OAB, Cezar Britto, em Brasília. A “oração da propina” foi feita pelo presidente da Câmara Legislativa, deputado Leonardo Prudente (DEM), e pelo corregedor da Casa, deputado Júnior Brunelli (PSC), agradecendo a Deus “a bênção” que representava para eles Durval Barbosa, responsável pela distribuição de propinas e agora exonerado do cargo de Secretário de Relações Institucionais do governador José Roberto Arruda (DEM), acusado de chefiar o esquema de corrupção.

“Essa cena eu ainda não vi, e de certo modo foi bom ainda não ter visto, pois me sentiria revoltado”, afirmou o secretário-geral da CNBB, de acordo com o relato divulgado pela Assessoria da OAB.

O bispo acrescentou: “Lamento que a religião esteja tão banalizada, a tal ponto de as pessoas não a verem como serviço a Deus e ao próximo, mas como servir-se da fé e do próximo. Isso é uma inversão total de valores. Estamos perplexos com o que já vimos neste caso e queremos que as investigações sejam ágeis e que o quanto antes a ética possa prevalecer, e os fatos possam ser esclarecidos.”